15.5.12

Cru, Revista Rasca e Vadia



CRU
 N.º 34 à venda dia 25 de Maio

52 páginas p/b em impressão ofset com tiragem de 300 exemplares
Preço: 3 euros (+ portes) 50 primeiros exemplares com oferta de print com BD de Emerenciano Osga


Casa de nomes como Esgar Acelerado, Rui Torres, Rui Ricardo, Eduardo de Portugal, Helen Gossip, Emerenciano Osga, Mário Moura, Paolo Matlam, Asnaldo di Pietro, Randy Alvey, Cunha Rêgo, entre muitos outros, a CRU, revista rasca e vadia, foi o fanzine mais representativo do no-design e do do it yourself português durante a década de 1990. Com tiragens que não ultrapassavam os 100 exemplares, a CRU é hoje um valioso objecto de colecção, que agora se (re)introduz a uma plateia mais vasta. No limbo desde 1999, a CRU regressa aos escaparates com uma nova edição, mais Rasca e Vadia de que nunca, com antigos e novos colaboradores. CRU, uma publicação pelintra, repleta do melhor da cultura underground.


(por vezes as raparigas acabam com as amizades entre os rapazes, de valter hugo mãe e esgar acelerado)

valter hugo mãe (que aqui se estreia como argumentista de BD), Nuno Saraiva, Alex Gozblau, Esgar Acelerado, Valquíria Aragão, Johnny Ryan, Rudolfo, Darren Merinuk ou Zita Carícias são alguns dos colaboradores desta edição, repleta de banda desenhada, ilustração, contos, críticas de discos, cinema, colunas de opinião e muitos outros motivos de interesse. Com impressão offset limitada a 300 exemplares a revista esgotará certamente mais depressa do que o Diabo esfrega um olho. Reserve já a sua cópia!...


7 comentários:

  1. A vida sem lazer é escravatura.
    Tivemos o azar de não jogar nada até sofrermos o golo.
    Na primeira parte estivemos a ver os alemães a jogar, que até jogaram bastante mal, passes errados para a área de Portugal, péssima finalização, caso contrário tínhamos sido goleados. Pepe rematou quase bem e Suíça 5 – Alemanha 3.
    Só começamos a jogar quando sofremos o golo, mas já não havia tempo. A pergunta que se coloca é esta. Por quais razões não começamos a jogar logo no início do jogo, como a Suíça, que lhes ganhou por 5-3?
    Amanhã temos a Dinamarca.
    É interessante o blog.
    O excelentíssimo António Borges quer que os salários de fome passem a ser salários de muita fome. Mas ele ganha um salário muito interessante e é mais um «moralista», ontem fartou-se de pregar a sua moral para os outros, mas que não usa para si próprio, na RTP1, depois da 22.30.
    O LAZER É ÓPTIMO, O PIOR É QUANDO FALTA O SUBSÍDIO DE FÉRIAS.
    Um programa recente da SIC Notícias disse mentiras sobre o caso «Equador», que tem frases inteiras copiadas de «Cette nuit la liberté».
    MST é um «moralista» anti-Esquerda.
    É sempre bom conhecer melhor um «moralista».
    A Censura anda muito activa nos comentários dos blogs. Espero que deixe passar este comentário.
    Em www.anticolonial21.blogspot.com está a verdade inconveniente sobre a cópia de partes de «Cette nuit la liberté» por Miguel Sousa Tavares para o livro «Equador».

    ResponderEliminar
  2. Os adeptos alemães chamaram durante todo o jogo macaco ao Nani e as Censuras da RTP, SIC, TVI e SPORTV, proibiram a divulgação desse facto indesmentível!!!
    Falam contra a Censura da Coreia do Norte e eles fazem o mesmo, parece que estamos na Coreia do Norte!
    Vencemos a Dinamarca por 3-2.
    É interessante o blog.
    O excelentíssimo António Borges quer que os salários de fome passem a ser salários de muita fome. Mas ele ganha um salário muito interessante e é mais um «moralista», no dia 11 de Junho de 2012, fartou-se de pregar a sua moral para os outros, mas que não usa para si próprio, na RTP1, depois da 22.30.
    O LAZER É ÓPTIMO, O PIOR É QUANDO FALTA O SUBSÍDIO DE FÉRIAS.
    Um programa recente da SIC Notícias disse mentiras sobre o caso «Equador», que tem frases inteiras copiadas de «Cette nuit la liberté».
    MST é um «moralista» anti-Esquerda.
    É sempre bom conhecer melhor um «moralista».
    A Censura anda muito activa nos comentários dos blogs. Espero que deixe passar este comentário.
    Em www.anticolonial21.blogspot.com está a verdade inconveniente sobre a cópia de partes de «Cette nuit la liberté» por Miguel Sousa Tavares para o livro «Equador».

    ResponderEliminar
  3. Lá vêm os mesmos, apoiados pelos mesmos, divulgados pelos mesmos, conhecidos dos outros que querem ser os mesmos.
    Um País para meia dúzia, como um carrossel, dá a volta e lá vêm eles outra vez, o cavalo, o burro, a girafa e a cesta para rodar rodar.
    Cumprimentos, MO

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tanto ressabiamento?... fiquei sem perceber muito bem a que se refere. de qualquer forma, como a quadra é festiva, boas festas - como e onde as preferir!

      Eliminar
  4. Esta casa de osso já foi uma casa, quando só tinha um inquilino...
    Desde que alberga dois - e quando o segundo escreve sem pedir filtros linguísticos ao primeiro - parece mais uma latrina...

    ResponderEliminar