21.3.05

mahler, ferrier, paris, nariz

custa a acreditar na perfeição de kathleen ferrier a cantar mahler. obrigado pedro, este disco é lindo de viver.
aos amigos da passada sexta-feira à noite, obrigado. foi de mais.
vou, pela primeira vez, ao salão do livro de paris. encantado com o convite, da gulbenkian através do professor eduardo prado coelho, estou ansioso por pôr as mãos nuns livros lindos e pesquisar quanto o tremendo salão tem para oferecer. volto sábado. voo apavorado, mais ainda com o vento que se está a levantar. rezem por mim.
nunca fico com o nariz frio a fazer-me confusão. nem pés. sou, geralmente, um rapaz quentinho, mas, por algum motivo, não sei se para rimar com a viagem de amanhã, ficou-me vermelho o nariz

1 comentário:

  1. ao valter hugo mãe, obrigada pela passada sexta-feira à noite. foi de viver.
    bom salão de palavras e o livro das preces pode começar a ser gizado no avião, supervisionado por um nariz vermelho.

    um poço de abraços,

    Maria Teresa Paulo

    ResponderEliminar