10.10.08

madredeus metafonia cacafonia

meu deus, os madredeus vão regressar assim, sem teresa salgueiro. está tudo louco. nunca pensei que o projecto mais amado da música popular portuguesa (que eu venerei tantos anos) pudesse apodrecer desta maneira. é inexplicável
http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id=1024831

11 comentários:

  1. um alter ego ainda mais adequado poderia ser "matrafonia"

    ResponderEliminar
  2. É uma pena que certos projectos não aceitem um fim digno... Estou consigo.
    Parabéns pelo blog.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  3. Concordo totalmente contigo
    Que desastre.

    ResponderEliminar
  4. Vocês fazem parte da malta "não vi, não ouvi e não gostei"

    ResponderEliminar
  5. Manuel Tereso17/10/08 15:07

    Ouvi e achei EXCELENTE ....

    ResponderEliminar
  6. LOLADA da grossa.
    Antes de falar é melhor ouvir.

    ResponderEliminar
  7. eu não sei se ficou explícito, mas se seguírem a ligação que vai no post ouvem o suficiente - quanto a mim - para se desenganarem. esse excerto, cá para mim, é que é uma lolada da grossa. e começa logo por recuperar temas antes, sendo inevitável a dificuldade em ver isto como uma nova vida dos madredeus, senão como um pastiche deles mesmos. mas é só a minha opinião. escusam de ficar zangados. nestas coisas do gosto não há como sermos livros. ou não é?

    ResponderEliminar
  8. a pressa é inimiga da perfeição e as cadelas apressadas parém os filhos cegos.

    tendo em conta a quase impossibilidade de critica da qualidade do produto dos madredeus ao longo do anos, para quem cresceu alimentado pelas melodias do grupo, tudo o que for tansmutação com sentido de aproveitamento, sem grandes novidades em relação ao anterior, será sempre e apenas um travesti. é isso que acontece na metafonia. pega-se no que já se sabe ser bom e tenta-se vendê-lo outra vez.
    haja quem compre, a nossa cultura precisa de clientes.

    um outro exemplo desse tipo de sangessuguismo, ainda relacionado com os mdredeus é este aqui.

    e podemos continuar. há aquele trabalho pseudo-homrístico do jô soares com a poesia do pessoa e o hip hop, por exemplo.

    ResponderEliminar
  9. Madredeus regressa mas..

    o nome deveria ter sido só "A banda cósmica".

    Criticar é fácil.. e por isso deixo as minhas críticas em tom de desabafo depois de ouvir o álbum:

    1) O formato é interessante mas tive logo um nó na cabeça "porquê a saída da Teresa e do José Peixoto?" os novos projectos que andam são praticamente iguais a este!

    2) a guitarra eléctrica é quase sempre muitoooo irritante, um acordeão a solar e... talvez o regresso podia soar completamente diferente.


    3) alguns dos temas são completas enchidelas de chouriço... se não concordam, basta ouvir a nova versão do "Mar".

    mas no final das contas...

    Este trabalho é BOM o problema é que os anteriores do Pedro (Heróis do Mar e Madredeus) eram EXCELENTES.

    Fica para mim deste album o tema "Um Amor assim, o que será" a saber a Madredeus

    ResponderEliminar
  10. Un nime como ese non se pode esquencer , e muito grande nome MADRE DEUS . E Teresa partiu ¿Por? Deixar a Pedro tirado quen foi a recollela cando non era ninguén? Ela segue e o Pedron non posse seguer? Non estou a compriender a vocés. O Pedro é un dor maiores genios compositores que ainda hai . Adian te esempre enfrente .
    (Na Galiza prima irmáo)
    Uelysd

    ResponderEliminar