2.2.09

hoje um senhor parou diante do meu carro e disse, olhe lá, você não é aquele que anda no porto canal a falar com as pessoas. eu respondi, nem por isso, está a confundir-me com outro. e ele acrescentou, é sim, estou a reconhecê-lo, foi o você que mostrou como se criam cogumelos no lado de baixo do colchão.
verídico. deve haver gente que sabe criar cogumelos no lado de baixo do colchão. não pensei viver até um tempo tão avançado. é brilhante, sinceramente, é brilhante

9 comentários:

  1. valter hugo,

    obrigada por teres aparecido outra vez no esagbib. e eu é q agradeço, livros, escritores q me desassossegam assim.

    ñ encontro o 'nosso reino' em lado nenhum. ñ disseste q ia ser reeditado?
    bjis,
    ana

    ah.. os cogumelos debaixo do colchão até q ñ é mal visto.. será q é eficaz para míscaros?
    :-)

    ResponderEliminar
  2. devem ser saborosos.
    com arroz branco soltinho...

    ResponderEliminar
  3. uau. imagino o que se pode plantar na parte de fora das persianas, na parte de cima do figorífico, na porta da máquina de lavar.

    ResponderEliminar
  4. Vou olhar a parte que fica virada p'ra baixo do meu colchão, vai que nasceram cogumelos...

    Muito bom encontrar esse blog. A primeira vez que vi o nome Valter Hugo Mãe foi numa edição (a 9ª, se não me engano) da revista Inimigo Rumor. Parece que teve participação sua na escolha dos poetas portugueses que fizeram parte daquela edição, né?
    Fiquei muito feliz em descobrir esse espaço virtual, principalmente porque aproxima a gente daqui do Brasil (do Rio, no meu caso) de vocês de além mar. E o blog é lindo. Vou ler mais.
    Abraço!

    ResponderEliminar
  5. para já ainda é só cogumelos.
    os avanços da estupidiciência...

    ResponderEliminar
  6. E ainda dizem que a ficção ultrapassa a realidade...

    ResponderEliminar
  7. E eu a julgar que as criações se faziam em cima dos colchões...

    ResponderEliminar