21.3.07

poesia, dia, três imagens trabalhadas pela graça martins




2 comentários:

  1. paulo fogg21/3/07 21:39

    Estava a estranhar não ver/ler poesia por aqui, neste dia...

    Se me for permitido, passo a "dizer" o meu poema de hoje, que é do Daniel Faria (1971-1999), e reza assim:

    "Caminho sem pés e sem sonhos/ Só com a respiração e a cadência/ Da muda passagem dos sopros./ Caminho como um remo que se afunda.// Os redemoinhos sorvem as nuvens e os peixes/ Para que a elevação e a profundidade se conjuguem./Avanço sem jugo e ando longe// De caminhar sobre as águas do céu."

    (de Explicação das Árvores e de Outros Animais, 'Poesia')

    ResponderEliminar
  2. ontem ouvi-te!

    hoje vinha ler-te


    Poeta, não serás tu poesia?


    ler-te é um vício


    um abraço

    beijinhos

    lena

    ResponderEliminar