19.1.07

este é o dia de aniversário da minha mãe, a pessoa mais importante do mundo. o papa, por exemplo, à beira dela, não vale nada, é menos do que o cabelo de um rato zingão apanhado de surpresa pela vassoura da mulher da limpeza do restaurante ali da esquina. isto para que vocês, que não conhecem a minha mãe, terem a noção da importância que ela tem. e para se unirem a mim nestes parabéns a você que me enchem o coração de emoção

17 comentários:

  1. parabéns, parabéns!
    é na quinta que conheço a sogra?
    esta tua fase está qualquer coisa de qualquer coisa. gosto muito dos desenhos do rui effe, também, muito muito.
    que tenham os dois um dia muito feliz e tudo e tudo e tudo e tudo*
    inês

    ResponderEliminar
  2. Parabéns à Mãe do mãe, sobretudo vividos com momentos felizes e radiosos. Hoje está um caloroso e solarengo dia de forma a bem envolver este Aniversário Feliz.

    Abraço amigo!

    jope

    ResponderEliminar
  3. À Mãe do mãe:

    http://www.olhares.com/ser_simples/foto977261.html

    (por lapso não incluí na mensagem anterior)

    Abraço amigo e reiteradamente um Aniversário Feliz.

    ResponderEliminar
  4. Parabéns!!

    A Senhora deve ser realmente um anjo, para aturar um filho como tu...

    A ela tudo de bom.
    Sabe bem ver alguem com tanto orgulho na mãe que tem, não falo só do textinho que lhe didicaste, mas por todas as coisas (poucas) que dizes quando dela falas.
    Neste dia, que é dela também, não precisas de lhe oferecer nada em especial, basta continuares a ama-la como tu bem sabes.

    abraço grande

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  6. happy birthday!

    :)

    ResponderEliminar
  7. Olá Valter

    Beijinhos grandes para a tua mãe..
    Uma pessoa especial tem sempre atrás de si outra ainda mais especial..

    ;0)

    ResponderEliminar
  8. Como a minha mãe é a melhor do mundo, não se importa de partilhar o título com a tua! Parabéns!

    ResponderEliminar
  9. Aqui deixo parabéns a dobrar: ao autor deste blogue e à sua mãe.

    ResponderEliminar
  10. bolo de anos e pudins com natas: comemoremos então. o que ofereceste?

    ResponderEliminar
  11. Caro Valter,
    Não é qualquer desconhecido anónimo que conseguiria caluniar-me ou insultar-me e, com isso, frustrar-me. Já não tenho idade para esses amuos. É mais a estultícia gratuita de quem não quer ver que, no instante seguinte, esse tipo de «comentário» já não estará no sítio onde o deixou.

    «Não pude deixar de reparar que resolveste retirar a ligação que durante pouco tempo criaste para o meu casa de osso. Coisa que me faz sentir como, de algum modo, encarapuçado por toda esta questão. Poderia ignorar a questão, mas incomoda-me um pouco que a ligação que fiz para aqui tenha merecido uma retribuição tão breve, porque o sinto como a dispensa de um diálogo que entre nós poderia vir a existir.»

    Tudo isto aconteceu sob o signo do equívoco, está bem de ver.
    Primeiro és tu que visitas o meu blogue e declaras - sem que nada te tenha sido pedido - que criarias no teu blogue uma ligação ao meu. Apreciei o gesto e, quando vou visitar o teu blogue pela primeira vez, dou com um nome truncado. Chamo-te a atenção para esse facto, ao que respondes que cada um faz como entende. E, em seguida, apagaste a ligação. Nem truncada nem inteira. E agora vens dizer que, afinal, a ligação estava lá e que merecias, por isso, «retribuição»? De quê? Que sabes tu de mim? Ou que sei eu de ti? É então a «retribuição» que te interessa? Nesse caso, estamos entendidos: nunca pedi, não peço, nem pedirei nunca a ninguém que estabeleça uma ligação ao meu blogue, tal como até hoje nunca ninguém tão-pouco mo pedira. Como te relacionas com os outros é questão que não me diz de todo respeito, como bem entenderás.

    « (...) porque te vim dizer um dia que te ia ligar ao meu blogue, e quis vir dizer-te agora que te vou desligar.»

    Se é isto que para ti é o que realmente importa nas relações entre bloguistas, então também aqui estamos perfeitamente entendidos: navegamos em águas muito diferentes. As ditas ligações, a mim, não me dizem nada, mas sim os comentários que com regularidade permitem um conhecimento mútuo. Por a carroça à frente dos bois não me parece a melhor estratégia. Se de mim nada sabes excepto o «ric» com que me apresento, lamento, mas a «culpa» não é de todo minha... Ressinto apenas a profusão de equívocos desnecessários. Mas se tem mesmo de ser assim, que seja...
    Felicidades.

    ResponderEliminar
  12. Má língua22/1/07 04:50

    Auch... 1-0!

    ResponderEliminar
  13. ric,
    é curioso que tenhas tanta lata para defender a decência nos comentários e nesta coisa toda dos blogues e depois não tenhas a decência de deixar online os comentários que podem pôr em causa as tuas atitudes. o que escrevi no teu blogue foi escrito de boa fé e reflectia um sentimento genuíno e nada interessado em polemizar ou sequer magoar-te, e tu correste a tirá-lo e, mais, fazes depois ilações muito foleiras sobre querer ou não querer «traficar links». rapaz, não preciso de te mendigar porcaria nenhuma. acorda, meu. acorda. talvez descubras entre os teus amigos alguns para os quais tenho ligação e que não têm, e se calhar nunca vão ter, ligação para mim. nem precisam. raios te partam, ó anónimo ric, és de facto de uma soberba enorme, como me pareceu logo à primeira e agora confirmo.
    fica bem, pá, curte a vida., descontrai.

    ResponderEliminar
  14. ric,
    é curioso que tenhas tanta lata para defender a decência nos comentários e nesta coisa toda dos blogues e depois não tenhas a decência de deixar online os comentários que podem pôr em causa as tuas atitudes. o que escrevi no teu blogue foi escrito de boa fé e reflectia um sentimento genuíno e nada interessado em polemizar ou sequer magoar-te, e tu correste a tirá-lo e, mais, fazes depois ilações muito foleiras sobre querer ou não querer «traficar links». rapaz, não preciso de te mendigar porcaria nenhuma. acorda, meu. acorda. talvez descubras entre os teus amigos alguns para os quais tenho ligação e que não têm, e se calhar nunca vão ter, ligação para mim. nem precisam. raios te partam, ó anónimo ric, és de facto de uma soberba enorme, como me pareceu logo à primeira e agora confirmo.
    fica bem, pá, curte a vida., descontrai.

    ResponderEliminar
  15. olá valter
    parabéns à mãe e a ti também pelo teu trabalho.
    és bem maior do que eu pensava...

    ResponderEliminar
  16. na impossibilidade de dar um beijo de parabéns à tua mãe, peço-te que sejas o meu intermediário.
    abraço apertado e o tal beijo.
    eduardo, o pires

    ResponderEliminar