7.2.07

livros de areia




nestes últimos anos (ano e meio, dois) surgiram alguns dos mais interessantes projectos editoriais do país. sempre fui fascinado por editoras pequenas e de atitude diversa, por isso, sou defensor incondicional da maravilhosa & etc., ou das edições mortas, frenesi, etc. além da excelente tinta da china, e da novíssima ovni, há um projecto que me merece, desde o início, uma atenção redobrada, a livros de areia. nascida em viana do castelo - trabalho duro de uns joão seixas e pedro marques -, esta editora é vertiginosamente competente na criação de objectos belíssimos, com os melhores papeis, o melhor design, as melhores ilustrações (até lá têm o joão maio pinto - fabuloso) e, mais importante, grandes textos. sugiro a passagem pela excelente página da editora.
autores carismáticos da casa: rhys hughes, jeff vandermeer, jerzy kosinski, bianca riestra, entre outros.
particularidade: não aceitam originais de poesia. boa

5 comentários:

  1. A mim, parece-me bem. Muito bem, mesmo, para mais com ressonâncias consonâncias borgianas. Apetece ter todo o dinheirinho do mundo para comprar dois exemplares de cada livro novo de cada editora nova (ou nem tão nova), um para pendurar numa borgiana parede sem fim, outro para pendurar ao pescoço como corda ou amuleto, que hão-de ser sempre uma coisa ou outra. Os livros.

    ResponderEliminar
  2. já nao sei se estou a falar a serio.

    estou a apanhar ar fresco. vou tentar ser breve.

    abraço

    cesar

    ResponderEliminar
  3. de facto, há projectos editoriais muito interessantes.
    em especial a "tua" quasi. ainda ontem me chegou a casa o preflorações da catarina nunes almeida.
    abraço

    ResponderEliminar
  4. Anónimo8/2/07 13:38

    sou do minho sou do minho, de biana natural, quem não conhece biana, não conhece portugal.


    cunscanecos, estou mesmo com saudades!!!que fazer!?!??!?!

    inês-nada-subtil

    ResponderEliminar
  5. O pleasepatronizeoursponsors passou por aqui e agradece o cumprimento! --- até breve.

    ResponderEliminar