12.2.07

vila do conde

eleitores – 61.317
votantes – 27.520 (44.9%)
nulos – 145 (0.5%)
brancos – 356 (1.3%)
sim – 13.682 votos (49.7%)
não – 13.337 (48.5%)
abstenção – 55.1%

7 comentários:

  1. Olá,
    Que posso eu dizer se os meus olhos não falam!
    Transmitem emoções, a essa beleza inconfundível
    que as palavras me transmitem
    Aqui estou eu para te dar o meu apoio e solidariedade
    Soberbo... continua…
    Meu blog:
    http://www.sonhadoremfulltime.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Obrigado pela visita.
    Volta sempre

    ResponderEliminar
  3. Os resultados podem reflectir virtudes dos movimentos locais (prefiro imaginar isso em Braga, do que as duas razões seguintes que aponto..., prefiro forçar-me a acreditar nisso...), mas não resisto a generalizar e especular uma lógica sociológica de concelhos mais provincianos (Viana do Castelo, Viseu, Vila Real, Bragança) votando no Não, e de concelhos com regimes feudais provocando o mesmo efeito na decisão do voto (Madeira e Açores - aqui talvez tanto de feudalismo quanto de provincianismo).

    Bem sei, é discutível, muito discutível, mas para mim é evidente.

    ResponderEliminar
  4. olá valter
    estamos de parabéns sim, todos, sim.
    meti a casa de osso no formalizando o tédio. Se te apetecer dar uma olhada aqui te deixo o lugar
    http://formalizandotedio.blogspot.com

    continuação

    ResponderEliminar
  5. valter,
    é bom saber que Vila do Conde se destacou do Norte "reaça". Ainda assim: tenho pena que te tenhas abstido do cafezinho à revelia de todo o resto do mundo das letras (tudo pelo sim , à excepção do Jacinto Lucas Pires, que solitário estava)- só um cafezinho para um abraço numa conspiração afectiva. Uma conspiração que cumprimos em triângulo, perfeito com nós duas -faltaste lá tu para cumprir o quadrado :-). Um beijo. Sempre sim. Ana Pereirinha

    ResponderEliminar
  6. é bom ver que os vileiros são um pouco menos morcões que os poveiros. hoje os meus alunos estavam desoladíssimos por o não ter vencido. quem são estes pais??

    ResponderEliminar
  7. há um alívio enorme na passagem do sim. isto porque é a única forma de irmos adquirindo uma mentalidade moderna, cada vez menos arreigada nos espartilhos que nos foram impostos por séculos de jugo da igreja. tenho alguma dificuldade em aceitar o aborto, enquanto tal, nunca o quereria para uma namorada minha e lutaria para que pudessemos ter um filho em quaisquer circunstâncias, mas a minha sensibilidade em relação à questão é só isso mesmo, a minha. por isso votei sim. porque entendo que as realidades de algumas mulheres são substancialmente diferentes daquilo que posso conceber, e porque entendo que não devo, não posso, intervir moralmente num território que, em urgência, compete a cada um gerir.
    é uma porcaria que o norte do país esteja ainda adormecido no não. o que é uma hipocrisia, porque o que mais se sabe é das histórias de abortos um pouco por todo o lado. é uma hipocrisia porque abortar clandestinamente é tolerado, e abortar com a dignidade do reconhecimento da lei é repudiado. um dia destes, ainda queria ver este norte do país que amo evoluído e vanguardista. porra, para mostrarmos que também somos criativos e humanos e resistentes e bonitos e interessados e activos e pertinentes e surpreendentes e que nem todos estamos metidos no futebol nem roubamos nada aos outros nem dirigimos autarquias desde há milénimos como no tempo das ditaduras nem nem nem

    ResponderEliminar